terça-feira, 17 de novembro de 2009

Lista para chá de bebê ou o que é realmente necessário?

Outro dia fui comprar um presente para um chá de bebê que minha mãe ia! Fui à loja e peguei a lista! Gente! Quanta coisa inútil! E dava para perceber que vendedor aproveita e coloca um número de coisas que ninguém precisa ou uma grande quantidade de coisas que na verdade precisaria de 1 ou 2... Mãe de primeira viagem é facilmente encantanda por ítens inúteis mas que prometem milagres ou que são simplesmente lindos! Peguei uma lista padrão na loja Alô Bebê! Quem quiser dar uma olhada aqui está o link. Agora vou listar o que eu acho realmente necessário:
Banho e toalete:
- 1 banheira ou balde ou bacia grande ou nenhum dos dois! (banheira se você for dar banho na banheira. Mas você pode usar um balde - dá uma olhada aqui - ou então uma bacia grande. Mas pode também dar banho no chuveiro desde o primeiro dia de vida! Acredite: eles adoram ficar bem pertinho do pai ou da mãe nesse momento e não choram nem assustam com a água do chuveiro!!!)
- 1 suporte para banheira se essa foi a escolha
- 3 toalhas com capuz
- 3 toalhas fralda (essa pode ser dispensada, mas eu gosto de deixar o bebê deitado na toalha e usar a toalha fralda para enxugá-lo)
- 1 trocador que pode ser para colocar na cômoda ou no berço com trocador ou um trocador impermeável para usar em cima da cama! Depende onde você vai trocar o bebê!

Cesto de toalete acho inútil! Sempre tive e acabava juntando poeira! Espuma para a banheira tbm é besteira! Mesmo lavando fica logo com um cheiro horrível! Termômetro para banho é besteira! quem é que vai colocar água tão quente para queimar o bebê ou tão fria para deixálo com muto frio!

Diversos:
- 1 aspirador nasal (eu dispenso esse ítem, mas muitas mães gostam. Se é o primeiro filho vale comprar para ver se você vai gostar)
- 1 sling!!!! Extremamente necessário!
- 1 termômetro clínico caso você já não tenha um em casa

Mamadeira ,chupetas, bicos aquecedores e esterelizador de maamdeiras é só para quem não tem a intensão de amamentar. Mesmo se você vai voltar a trabalhar vocÊ pode tirar o seu leite, congelar e utilizar para seu bebê! Existem muitas formas de dar o leite para ele sem ser com mamadeiras! 1 vaporizador???? Pra quê?

Higiêne
- cotonetes
- 1 tesorinha para unhas. Prefiro aquelas normais, de ponta mesmo. Aquelas com pontinha arredondada são muito ruins...
- 1 creme para assadura. Na verdade um creme para prevenir assadura se vocÊ for usar fraldas descartáveis. Se for usar fraldas de pano não precisa!
- Escovinha e pente para cabelo
- 1 pote grande de lencinho umedecido
- 1 óleo para massagem
- Alguns pacotes de fraldas descartáveis P. Talvez 1 pacote RN.
- 1 sabonete para bebê

Colônia para o bebê pra quê se o cheirinho dele já é delicioso??? Algodão? Para limpar não é bom, faz meleca! Fita crepe? Não se usa nem com fralda de pano mais! Talco não se usa! Pode causar sufocamento no bebê e não deixa a pele respirar. se as dobrinhas estiverem muito umidas é só polvilhar amido de milho! não tira a umidade natural da pele, não causa sufocamento e não muda o cheirinho delicioso do bebê!!!!

Para a mamãe
- 1 cx de absorventes para seios
- 1 bombinha elétrica para tirar leite

Almofada para amamentar e almofada para a barriga... Bem, para a barriga é tão pouco usada que um travesseiro resolve. Para amamentar... Eu amamento deitada, sentada, em pé (com sling)... Concha para seios só se tiver mamilo invertido. Caso contrário é melhor esperar a amamentação começar para ver se terá a necessidade de usar para cicatrização (caso tenha fissuras). eu nunca precisei! Protetores de silicone... Eu usei por algumas vezes, mas só quando ficou muito ruim mesmo. Ajudou um pouco, mas confunde um pouco o bebê! Eu deixaria para comprar só depois de iniciar a amamentação, caso seja necessário.

Passeio
- 1 bebê conforto para carro ou cadeirinha que sirva para RN (verificar se possui selo do inmetro)
- 1 carrinho de bebê
- 2 capas para carrinho ou 2 joguinhos de lençol para carrinho.
- 1 colchonete para carrinho (mas somente se o carrinho for muito duro - o do Pietro era...)
- 1 bolsa para carregar coisinhas de bebê! Não precisa ser aquelas boldas para bebê, pode ser uma bolsa moderna. Tem algumas que acho linda: aqui , aqui e algumas que nem são para bebê e são ótimas para carregar as coisinhas para o bebê!
- 1 bolsinha pequena tipo frasqueira para passeios bem curtos!

Encosto de cabeça... Não acho necessário! A maioria dos bons bebês conforto (como se coloca isso no plural? hehehe) Já tem encosto de cabeça para manter a cabecinha do RN bem segura! Moisés é mais um trambolho em casa! Para transportar o bebê no carro é altamente perigoso e NÃO É INDICADO. Para usar dentro de casa: sling ou carrinho ué! Travesseiro não são indicados até dois anos de vida do bebê!!! Mesmo os mais baixinho, os anti sufocantes... Não é indicado por causa da formação da coluna do bebÊ!

Quarto
- 1 berço caso o bebê vá dormir no berço. Conheça um pouco sobre cama compartilhada antes de decidir isso. Aqui tem informações muito legais! E tbm fiz uma postagem sobre isso aqui. Mas vou colocar as coisinhas necessárias supondo que você vá colocar o bebê no berço.
- 1 cesto pequeno para roupas sujas
- 2 cobertores de berço
- 2 cobertores pequenos ou mantinhas para enrolar
- 2 jogos de lençol
- 1 kit para berço (daqueles com protetores de lateral e cabeceira. Geralmente vem com um jogo de lençol.)
- 1 protetor de colchão, assim não é preciso deixar o bebê dormir do lado de plástico do colchão!!!!

Fronhas não são necessárias visto que bebê não usa travesseiro. Muitas mantas e cobertas tbm não são necessáreas. Se você já tem duas cobertas pequenas para enrolar o bebê não necessita de mais duas mantas. Como as mantas são mais bonitas para sair você pode ter uma manta e uma coberta mais quente! Muitos lençóis pra quê? Sujou lavou! Kit de berço só é um enfeite bonito! Nenhum bebê se machuca nas grades do berço!!!!! Dois kits de berço é bobeira! Sujou, lava e deixa sem até secar! Procure um kit que saia a capa para lavar, pois assim seca mais rápido! Mosquiterio eu só indico para quem mora no meio do mato hehehe Mas mesmo assim exitem maneiras de evitar mosquito no quarto. Eu fechei um pernilongo dentro do mosquiteiro da Luiza e a coitada acordou toda picada! Nunca mais usei depois disso! Posicionador para dormir (segura nenê) não adianta por muito tempo! Logo o bebê aprende a virar. Ele segura por muito pouco tempo, muito mesmo! Saia de berço é opcional! Eu acho que é mais uma coisa para juntar pó e ter que tirar sempre para lavar...

Roupinhas
- 6 babadores pequenos (o bebê começa a babar muito cedo por causa dos dentinhos e se os babadores forem enormes não vão servir nele!)
- 6 bodies manga curta tam P
- 6 bodies manga longa tam P
- 6 culotes ou mijão ou calça tam P (com ou sem pezinho)
- 6 macacões tam P. O tecido vai depender da época que o bebê vai nascer. Vai nascer no verão? Tecidos finos. Vai nascer no inverno? Tecidos mais grossos como o plush ou o veludo ou lã.
- 6 pares de meia para RN
- 1 saída de maternidade caso seja essa sua opção
- Sapatinhos se você acha bonitinho!
- 2 toucas se for época de frio!
- 10 fraldinhas de boca
- 5 fraldas de pano para diversos usos: colocar no trocador antes de trocar o bebê, limpar boca de bebê que regurgita muito, cobrir o rostinho do bebê em dia de muito sol...

Pagão é uma roupinha que não se usa mais! Body é muito mais prático! Luvinhas??? Pelamordedeus!!!!! Se o bebê está se arranhando é que chegou a hora de cortar as unhas dele! Se ele está colocando as mãozinhas na boca é pq está com necessidade de sugar, deixa ele! Mas se você mora no sul do país e o bebê vai nascer no inverno pode incluir as luvinhas sem medo hehehe Casaquinhos de lã ou linha: Depende do clima! O Pietro nasceu no verãozão e o Henrique nasceu em GO! Calor, muito calor! Não dava nem para pensar em colocar casaquinhos! Já a Luiza nasceu em SP no inverno. Usou muito casaquinho de lã!!!!

Bom, essa seria a minha lista! Bem mais resumida do que as de vendedores de loja! Bem mais econômica tbm! E queria deixar mais uma diquinha aqui. Não adianta querer fazer estoque de roupa! O bebê cresce e as estações mudam. E cada ano as estações vem de um jeito. Você corre o risco de se preparar com um mega estoque de roupas M para o inverno e ele acabar sendo um inverno quente e o bebê não usar nada! Se quiser comprar roupas maiores a mais, invista nos bodies e calças que dá para usar em qualquer clima! Evite macacões super quentes, evite roupas muito leves. Você pode acabar pedendo roupas sem nem mesmo usar!!!!

Esqueci alguma coisa? Não coloquei alguma coisa que você achou muito útil? Deixe seu comentário para poder ajudar outras mamães também!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Blogagem coletiva - Carregando com segurança

Em uma lista de discussão que participo surgiu a preocupação com a segurança dos slings que estão sendo vendidos por aí! Depois de passar na TV e em vários meios de comunicação muita gente aproveitou a onda e começou a fabricar e vender slings sem a menor qualidade. Eles costumam ter o preço muito inferior pois não possuem argolas próprias, tecido de qualidade nem costuras reforçadas. Imagina o perigo que é carregar um bebê em um carregador que pode rasgar ou abrir uma argola de repente!!! A vida do bebê - nosso bem mais precioso - pode ser colocada em risco!!! Por isso a Pérola do Mamãe Antenada começou essa blogagem coletiva!
Mamães, fiquem atentas quando forem comprar um sling ou um carregador de bebê! Não economize, não compre só por que é mais barato, pois esse barato pode sair muito, mas muito caro mesmo! Pesquise e pergunte para outras mães que usam há algum tempo!
Para ter algumas informações o blog Sling Seguro tem algumas imagens e muitas informações!
Eu tenho slings da Babyslings. Eu os tenho usado por 1 ano e 10 meses e estão todos em perfeita ordem. Sempre verifico as argolas, as costuras e o tecido por dentro para ver se não estão rasgando ou cedendo e todos estão perfeitos mesmo estando muito usados! Conheço também os slings da Sampa Sling e recomendo!
E para as mamães que já usam slings e são blogueiras, participem da blogagem copiando o selinho e postando no seu blog!

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Fraldas de pano - dobra para crianças grandes! - Tipo pipa

Eu já falei aqui sobre fraldas de pano e falei também que uso no Pietro. Foi aqui. Na época eu ensinei um jeito de dobrar a fralda. Algumas pessoas sugeriram que eu falasse sobre um outro tipo de dobra. Na caixa das fraldas Cremer ela é apresentada como dobra para menino! Eu não sei o motivo de ser para menino, já que não fica mais tecido na parte da frente. Na verdade, fica muito menos tecido com esse tipo de dobra. Eu tinha visto esse tipo de dobra ser indicado para crianças grandes. E aí aconteceu aqui em casa! O tipo de dobra que eu usava ficou pequeno para o Pietro. Eu não gosto muito dessa dobra tipo pipa por alguns motivos: ela desmonta muito fácil, a fralda quadrada vai ficando meio torta e fica ruim dobrar e quando a fralda é de cocô... Bem, eu acho mais difícil tirar o cocô (aí só quem for tirar vai entender o motivo heheheh). Mas como o Pietro cresceu eu tenho usado essa dobra há algum tempo. Resolvi fotografar e mostrar para vocês como é! Espero que eu consiga!


Esse é o primeiro passo: pegar duas pontas e levar para cima.

Depois é criar uma dobra nas beiradas da pipa, pois assim a fralda fica menor nas perninhas( não fica parecendo uma bermuda!!!)


Feche a parte de cima e ...


... puxe a parte de baixo.


Nessa parte de baixo é que fica a regulagem de acordo com o tamanho da criança. Observem que eu dobrei menos do que na outra foto. Como Pietro eu uso dobrada como na outra foto, mas de a criança for alta é só dobrar menos.


Eu sempre uso com um forro no meio, caso contrário não aguenta nem um xixizinho... Esse forro é pronto e existem alguns sites que vendem. No Brasil eu só conheço a Babyslings . Se alguém conhecer outro me fala que eu coloco aqui. Aliás, na babyslings tem uns forros novos muito legais, inclusive para usar de noite.


Mas caso você não tenha forros prontos, você pode usar uma fralda comum dobrada como forro. Fica igual!


E aí é só fechar! Eu dobro todas de uma vez e guardo assim!


Aqui está como fica no corpinho! Ele é magrelinho, mas é comprido! A fralda está presa com Snappy que é uma garrinha muito boa! Essa é importada. A nacional não é muito boa pois solta fácil. Essa só solta quando eu vou tirar mesmo! Mas você pode prender com alfinete de segurança ou fita mesmo.


E aqui com a calça plástica por cima! Dei sorte e comprei essas calças plasticas que são muito boas. Tem um toque gostoso, não rasgaram e vestem muito bem!
Espero que vocês tenham gostado! Qualquer dúvida é só deixar um comentário!

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

VBAC

O que é VBAC? Vem do inglês e significa Vaginal Birth After Cesarean. O VBAC pode ser também VBA2C, VBA3C ... O mais difícil é encontrar um profissional que apoie e seja competente o suficiente para encarar e acompanhar um parto normal depois de uma cesárea (imagine depois de mais de uma cesárea, então?). A realidade aqui no Brasil é que os médicos preferem fazer cesáreas. A grande e imensa maioria deles preferem mesmo a cesárea! É muito mais cômodo eles irem para o hospital pela manhã, fazer uma, duas ou três cesáreas e ir para o consultório e atender o resto do dia! Sem perder consultas, sem perder o sono acompanhando gestante para parir... Eu não vou entrar aqui no mérito do valor que os convênios pagam, pois acho que se você escolheu uma profissão você deve estar ciente do quanto você vai receber pelos serviços que vai prestar. Eu não acho correto o profissional passar a oferecer um serviço meia boca só pq não está satisfeito com o que recebe! Mas enfim...
Aqui no Brasil tbm temos um enorme número de médicos que tem um lindo discurso sobre parto normal, mas que na hora a mulher sempre tem uma hipertensão, um cordão enrolado, um bebê grande demais e milhares de outras desculpas ridículas. Mas a mulher passou a confiar naquele médico e vai para a cesárea de emergência marcada para o dia seguinte confiante de que está salvando sua vida e do seu bebê! Isso é realmente muito triste! Nesse link eu falei sobre alguns mitos inventados pelos médicos e palpiteiros de plantão. E aqui tem uma outra postagem sobre como testar o seu obstetra. Mas posso dizer que a imensa maioria não merece nem ser testado!!! São cesaristas declarados ou disfarçados...
Mas posso dizer que é possível sim ter um parto normal após 1, 2 ou até 3 cesáreas. Pelas minhas andanças na internet eu cheguei a ver parto normal após 5 cesáreas! O que é fundamental é encontrar um profissional que seja realmente a favor do parto normal! Acho que aqui na cidade de São Paulo deve ter uns 4 ou 5 médicos e umas 3 ou 4 parteiras. CHOCANTE esses números, não é?! Meu marido simplesmente não acreditou quando falei isso para ele na gravidez do Pietro! E pode até ser que você não acredite também, mas é verdade!!! hehehe
Há algum tempo atrás eu vi esses vídeos sobre VBA3C e achei lindos! Vou deixá-los aqui e quem tiver paciência, curiosidade ou coragem sintam-se a vontade para assistí-los!

Ela acreditou no seu corpo:


Três cesáreas em 2 anos e meio. Ela teve um VBa3C depois disso.


Ela teve fé!

domingo, 27 de setembro de 2009

Segurança no carro

Eu falei outro dia aqui sobre segurança em casa, mas a segurança no carro também é muito importante!

Quando a Luiza nasceu eu nem pensava em cadeirinha como uma segurança afinal eu sou da geração que andava solta no banco de trás, em pé entre os bancos e algumas vezes no porta malas de uma parati hehehe. Então a cadeirinha para colocar no carro era, na verdade, mais uma modernidade e uma comodidade, pois a Luiza poderia ir na cadeirinha e eu poderia ir no banco da frente (eu não dirigia). Isso era mais uma vantagem para mim pois eu também enjova (e ainda enjoo) quando ando no banco de trás! Quando ela tinha 9 dias eu comprei um super bebê conforto que dava para colocar no carrinho de supermercado, dava para usar em casa e ainda dava para colocar no carro! Mas para mim era muito estranha a instrução do bebê conforto de intalar a cadeirinha virada para trás! Teimosa e sem entender o motivo (lembrando que isso foi há 12 anos atrás - sem internet de fácil acesso e pouco se falava sobre esse assunto) eu colocava a cadeirinha ao contrário, ou seja, com a bebê olhando para a frente! E foi assim até que troquei o bebê conforto por outra cadeirinha e ela ia feliz na cadeirinha! Passei a perceber a importância no caso de acidentes, mas como a cadeirinha era emprestada eu a devolvi e ela passou a ir só com o cinto abdominal no bando de trás (algumas vezes em pé entre os bancos, o que rendeu para minha mãe uma multa). Quando nós fizemos uma viagem de 3 dias para o Mato Grosso uma nova cadeirinha foi comprada e ela voltou a usar a cadeirinha. Nessa viagem a Luiza ainda não tinha 3 anos! Usou a cadeirinha até uns 3 anos e meio e depois só o cinto!

Quando o Henrique nasceu eu não tinha carro. Quando o Pietro nasceu nós compramos um carro. Dessa vez, com muito mais informação, bebê conforto instalado com o bebê olhando para o banco de trás e ele usou até um ano. Depois foi substituido por uma cadeirinha e ele só anda bem preso à ela! Sempre, por mais que chore eu nunca tiro ele de lá! Prefiro ele chorando por estar seguro do que chorando por ter se ferido em um acidente de carro! Eu confio em mim no volante, mas não confio em quem dirige ao meu lado! Prefiro meus filhos seguros. A Luiza já pode ocupar o banco da frente e quando o pai não está no carro também ela vai na frente. O Henrique ainda usa o booster e adora, pois fica mais alto! Três filhos e por isso às vezes é difícil que todos estejam completamente seguros. Quando nós cinco saimos juntos a Luiza acaba usando o cinto abdominal, o que é melhor do que nada, mas não tem como ser de outro jeito!

Aqui em casa achamos muito importante a segurnaça dos pequenos tanto em casa como fora dela! Por isso eu sempre defendo o uso da cadeirinha e do bebê conforto! Mas só usar não adianta. Aqui vão algumas dicas:

- Bebês até 1 ano ou 13 quilos devem ir no bebê conforto com ele intalado corretamente, virado para o banco trazeiro. Em caso de colisão, se o bebê estiver virado para frente a cabeça dele penderá fortemente para frente podendo causar danos na coluna ou até mesmo a morte!!! Pra quê arriscar? Eu posso não bater o carro, mas e se baterem um carro em mim???

- Bebês com mais de 1 anos ou com mais de 13 quilos já podem ser transportados em cadeirinhas maiores, virados para frente. Mas só depois desse peso ou idade!

- Vale também você observar o seu filho. Se ele já tem um ano, mas é muito magrinho e ainda não anda, é meio molinho, é melhor continuar a deixar ele no bebê conforto. Mas se ele já tem um ano, é magrinho, mas todo durinho, já anda e tal, ele pode passar para a cadeirinha.

- Bebê sentado na cadeirinha, mas sem cinto é a mesma coisa que nada! Na verdade é até pior. Uma criança em uma cadeirinha sentada sem o cinto, em um acidente a cadeirinha passa a ter a função de arremessar a criança! CINTO SEMPRE!

- Falando em cinto: os cintos da cadeirinha devem ficar bem ajustados. Se ele ficar folgado a criança ficará solta na cadeirinha e em caso de acidente ela chacoalhará podendo sofrer sérias lesões. O ideial é que fiquei o espaço para entrar um dedo entre o cinto e o bebê! Pode ter certeza que ISSO não machuca o bebê!

- Bebês choram! E se choram no carro é porque ainda não sabem reclamar com palavras! O meu filho do meio que fala pelos cotovelos ainda chora quando ficamos muito tempo no trânsito, pois se sente entediado! Imaginem um bebê? Eu sempre deixei chorar! Ia só conversando, acalmando, falando que a mamãe estava ocupada e que logo o carro iria parar e eu iria tirar ele de lá! Se os irmão estavam atrás eles tentavam distrair! Um dia fiz a besteira de pedir para minha filha tirar ele do bebê conforto! Depois disso bastava ele olhar para ela para abrir o berreiro! Aprendeu que chorar não adiantava e hoje se comporta muito bem!

- Músicas tocadas pelo celular são ótimas, não sei o motivo! Eu tenho 3 cds do palavra Cantada no meu celular e funciona melhor que o rádio do carro! Começa a tocar e ele se acalma!

- Carros com 4 portas devem ter as portas traseiras com a trava para crianças acionada. A cadeirinha que tenho é para cinto de 3 pontos e ela fica instalada ao lado da porta! Meu pequeno alcança a alavanca para abrir a porta! Imagina se não estivesse travada? E o vidro elétrico traseiro deve ficar travado também! Dedinhos curiosos aprendem rápido como abrir e fechar o vidro!

- Quando você for intalar a cadeirinha, na hora de ajustar o cinto do carro para prender a cadeirinha, ajoelhe na cadeirinha para que ela fiquei bem presa! Não é seguro a cadeirinha ficar froxa!

- O bebê conforto para carro deve ser usado desde a saída da maternidade!!!!!!

- A mais importante dica: INSTALAR A CADEIRINHA SEGUINDO AS NORMAS DO FABRICANTE. Se é virada para o banco traseiro, é assim que deve ser. Se é para frente, é assim que deve ser também! Isso tem um motivo muito importante que é a segurança do seu filho!



Mais uma vez deixo a dica do site Criança Segura. Link para a explicação sobre cadeirinhas para carro.

domingo, 13 de setembro de 2009

Segurança em casa

Quando eu tive a Luiza eu não me preocupava com acidentes domésticos e posso dizer que nunca aconteceu nada mesmo! A primeira vez que a Luiza ralou o joelho ela já tinha quase dois anos. Ela nunca se interessou por tomadas, nunca entrou na cozinha com forno ligado... Quando ela nasceu eu morava no sexto andar e como tinha dois gatos nós colocamos tela em todas as janelas. Mas nunca aconteceu nada com a Luiza!
Aí veio o Henrique e além de cuidar da Luiza eu tinha que cuidar do Henrique. Assim ele ganhou um belo machucado no nariz quando tinha 8 meses. Puxou uma fita de vídeo que caiu bem no nariz, tadinho! E esse foi só o começo! Caiu da cama, do carrinho, do cadeirão, vivia ralado...
E depois veio o Pietro. Esse coitadinho, vive se machucando! Quando eu vejo, já foi! Esse é o problema! Não é que eu não cuido, mas quando se tem mais de um filho as atenções ficam divididas! O Pietro já se queimou feio no forno e até hoje ele tem medo de chegar perto. Ele já caiu do cadeirão e foi parar no pronto socorro, pois ficou vomitando e totalmente fora de si, apático! Hoje eu estava na cozinha e ele estava na sala com a Luiza. Eu tirei uma panela do fogão e desliguei o fogo (sorte mesmo) e de repente vejo ele atrás de mim com a mãozinha na grade do fogão! A sorte dele foi que foi tão rápido que não queimou!
Existem um monte de acessórios para equipar a casa para proteger os pequenos. No site da Alô Bebê tem vários deles. Eu ia colocar aqui uma fotinho desses acessórios, mas são tantos! Mas vou falar um pouquinho do que acho sobre cada um!
- protetores de tomada: é muito interessante. Meus filhos nunca enfiaram nada na tomada, mas eu já, quando era bem pequena! Lembro do choque até hoje!!! Acho que os protetores sem desenhos e transparente são os melhores, pois não chamam a atenção dos pequenos!
- protetores de quina: Nunca coloquei aqui em casa, mas também não tenho quinas muito perigosas aqui. Acho legal para aqueles móveis com quinas bem afidas! Mas já ouvi algumas pessoas falarem que esses protetores saem muito fácil. Aí é umaquestão de testar as marcas e ver qual é a melhor!
- fecho para ármario: Execelente! Tenho apenas um, mas vou comprar mais! Além de ser um acessório para a segurança dos pequenos (principalmente quando tem algo perigoso dentro do armário) é uma sossego para os pais! Bebês adoram armários com panelas e potes de plástico! Eu deixo o Pietro mexer de vez enquando, quando estou com paciêcia para guardar tudo depois! Mas quando não estou com tempo eu coloco a trava e ele não consegue abrir! Existem vários tipos de travas para vários tipos de puxadores de armário! Esse eu acho legal e acho que vale a pena sempre!
- protetor para dedos: é um tipo de espuma para ser colocada encaixada na porta e evita que a porta se feche e prenda os dedos do bebê. Interessante para colocar em alguma porta que precise ficar aberta sempre! Caso contrário é melhor manter a porta fechada e pronto! Interessante também em casas com muita corrente de vento. Evita que você abra a porta para pegar algo no quarto, por exemplo e o vento bata a porta! Aqui em casa eu nunca vi necessidade. Mantenho sempre as portas fechadas.
- trava para gaveta: muito legal, principalmete para aquelas gavetas com corrediça! É uma travinha que não deixa a gaveta abrir toda e fica difícil a gaveta ser fechada com força e prender o dedinho do bebê! Existe também um tipo de trava que é colocada por fora e o bebê não consegue nem abrir um pouquinho a gaveta! Esses dois tipos de trava protegem tanto os dedinhos quanto o conteúdo das gavetas!!!
- trava para geladeira: é uma trava interessante para evitar que o pequeno abra a geladeira. Nunca precisei, pois os meus nunca foram tão curiosos assim! Quando o Henrique passou a abrir a geladeira ele já era grandinho para eu deixar!
- trava para vaso sanitário: ótimo, maravilhoso! Já perdi meia, brinquedo e até roupa íntima que foi pela descarga! Mas tem um problema. Como tenho o Henrique não dá para usar! Ele até consegue abrir a trava, mas não consegue segurar o xixi até fazer isso hehehe! Mas para quem tem um filho só, ou para quem tem um mais velho que já dá conta de abrir a trava e segurar o xixi ao mesmo tempo, é um bom acessório para a segurança de alguns objetos e para economizar com desentupidores!
- redutor de fios: sabe aquele fio enorme que fica sobrando entre a TV e a tomada? Tem um acessório que guarda ele em uma caixinha! Aqui em casa nunca foi preciso, mas pode alguma casa que seja útil! Estou pensando em colocar, mas para evitar juntar aquele monte de pó nos fios...
- protetor para porta de forno: é semelhante ao de geladeira e evita que o bebê abra o forno de propósito ou mesmo acidentalmente quando se apoiar para ficar de pé. Acho muito mais eficiente manter o bebê afastado da cozinha!
- protetor frontal para fogão: é um protetor de acrílico que é colocado na frente do fogão, formando uma barreira contra mãozinhas curiosas. Teria evitado o meu susto de hoje, pois o Pietro não teria alcançado a grade do fogão! Eu achei esse protetor bem chato e nunca tive coragem de comprar, pois parece que atrapalha um pouco! Ainda acho mais seguro manter o bebê longe da cozinha!
- portão/grade de porta: muito útil mesmo! Para colocar nos acessos à escadas e para colocar na porta da cozinha por exemplo! Ou em quanquer porta que você queira colocar para manter o bebê longe de algum cômodo!

Existem mais acessórios, mas não me lembro agora. Mas o mais importante é colocar esses acessórios antes do bebê começar a engatinhar! Escolha com cuidado e veja o que achar mais interessante e equipe a casa antes de precisar! Se você colocar um protetor de quina depois que o bebê já tiver passado por aquela quina quinhentas vezes, quando ele ver o protetor vai tentar arrancar! Assim também é com os protetores de tomada!

Outra medida simples é prestar muita atenção! Percebi que quanto mais filhos, mais difícil é seguir isso!!! Você acode um filho e o outro sobe na mesa! Vai colocar shampoo em um e o outro consegue se soltar do cinto do cadeirão e dança em pé na bandeja! É uma loucura mais de um filho e os acidentes crescem na mesma medida que o número de filhos aumentam hehehe Mas na mesma medida cresce a capacidade de diferenciar o grve do que não é grave e os sustos não ficam tão grandes! Mas mesmo assim é como dizia a minha avó: melhor prevenir do que remediar!

Indicação de site sobre segurança infantil: Criança Segura

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Rotina!

***Antes de começar eu gostaria de dizer que essa é a MINHA opinião. É assim que eu prefiro! Conheço muita gente que prefere de outro jeito! Se você for uma das que prefere do outro jeito, deixe um comentário que eu quero fazer uma postagem sobre isso depois!***

Aqui em casa sempre tivemos uma rotina com as crianças. Desde que tive a Luiza precisei me adequar e criei uma rotina para ela! Eu nunca tive muito a obrigação de cumprir rotina em casa, minha mãe não cobrava isso. Eu era completamente "largada" na adolescencia. Eu comia a hora que eu queria, dormia a hora que desse sono... A única obrigação era ir à escola. Quando eu estava grávida era o cúmulo da falta de rotina! Eu ia dormir às 3 horas da manhã depois de assistir aos Flintstones e os Jetsons no cartoon (era essa a hora que eu gostava de ver!). Dormia essa hora e acordava às 13 horas da tarde. Tomava um leite com ovomaltine, passava meu uniforme e ia trabalhar. Eu entrava alguns dias às 16 horas e em outros às 17:30. Saia às 22 horas. Como eu trabalhava no shopping eu ia mais cedo e ficava passeando por lá! Meu almoço/janta era o lanche de onde eu trabalhava! De noite, quando chegava em casa eu tomava outro leite, tomava banho e ia para a TV!!!!! GEnte! Que absurdo!
Quando a Luiza nasceu eu fiquei um caco! No começo ela só mamava, mas mesmo assim era um bebê muito chorão, que exigia muito colo e naquele tempo não existia sling aqui no Brasil heheheeh. Como eu não tinha uma rotina para mim, tinha dias que eu não sabia nem se eu tinha tomado banho, muito menos se eu tinha comido alguma coisa. O resultado disso foi uma mãe com 39 quilos, parecendo uma doente! Quando a Luiza começou a comer eu precisei estabelecer uma rotina! A introdução de alimentos para a Luiza foi muito diferente do que acredito hoje. Foi bem agressiva, mas na época eu achava que estava certo! Coloquei horários para mim e para a Luiza! As coisas passaram a funcionar melhor. Eu estava mais calma, com menos sono, mais alimentada e mais disposta. Como concequencia a Luiza passou a ficar mais calma e a ter horário mais fixos! Ela foi se adaptando e foi ótimo! Mesmo depois de ela estar maiorzinha eu nunca tive problemas para colocá-la para dormir, por exemplo. Eu só falava que estava na hora de dormir e ela acatava, tranquila! Quando o Henrique nasceu eu pretendo seguir a mesma linha! Deu certo! Agora tem o Pietro e seguimos o mesmo pensamento. A única dificuldade é o horário de dormir, pois ele tem uma cisma de ir dormir comigo e não adormece de jeito nenhum, aí só o pai. às vezes ele demora e o Pietro acaba indo dormir um pouco tarde.
Mesmo quando fui indoduzir alimentos para o Pietro (quando ele passou a aceitar os alimentos) eu preferi estabelecer um horário. Acho que facilita muito quando se tem mais filhos também! Dar uma banana para o bebê bem na hora do jantar da família corre-se o risco de ouvir "eu também quero banana agora" e mesmo a explicação de que ele é um bebê não resolve muito hehehe Sim! Eu ouvi isso! E ouvi como resposta do meu filho do meio que ele também queria ser um bebê!!!! Aí o ciúme rola solto!!!
Acho que a rotina aqui em casa gira em torno da rotina alimentar mesmo! Hora do lanche, hora do almoço etc. As outras coisas ficam encaixadas entre as refeições. Banho por exemplo é sempre antes da janta para os dois mais velhos e o banho do Pietro é antes de dormir. A hora de dormir para os dois maiores é entre 21 e 21:30. Já o Pietro depende do pai hehehe
A rotina aqui em casa sempre foi importante e ajudou e ajuda muito a manter a ordem das coisas acontecendo. É claro que somos muito flexíveis. Em finais de semana, dias que saimos ou nas férias não seguimos rigorosamente os horário. AS crianças podem dormir um pouco mais tarde ou podem brincar lá fora por mais tempo e o banho ficar para depois do jantar, por exemplo. Mas no geral a rotina ajuda muito aqui em casa!
E vocês? Como é na casa de vocês? Tem rotina ou não? Se não tem, como é feito?

domingo, 19 de julho de 2009

Hora de passear!

Quando a Luiza era pequena e aprendeu a andar (com 1 ano e 20 dias) nós íamos passear com ela e a mãozinha dela sempre ficava na minha! A mão chagava a ficar suada, mas ela não soltava! Era muito raro ela sair de perto quando eu soltava a mão dela. Ela nunca saiu correndo, desenfreada para o meio da rua ou dentro de uma loja! Era uma belaza passear com a Luiza!
Aí veio o Henrique! Ele nunca dava a mão! A solução era mantê-lo preso no carrinho, mas aí ele cresceu um pouco e não queria mais carrinho! Era torturante! Ele corria de um lado para o outro. Os passeios se tornavam um incrível pega-pega! Ele se perdia dentro de lojas, trombava com as pessoas, corria em disparada em direção à rua! E se tentasse segurá-lo pela mãozinha ele amolecia as perninhas... Quando passou a entender um pouco mais, dar a mão passou a ser negociado. Geralmente ele ficava de mãos dadas comigo ou com o pai, mas bastava a gente soltar para fazer alguma coisa que ele saia em disparada!
Mas aí eu vi um acessório que passou a ser indispensável nos passeios e saídas!

Trata-se de um elástico com uma alça em um lado e do outro um velcro que se ajusta ao bracinho da criança. Custa em torno de 17 reais. Não ocupa espaço na bolsa e não machuca!

Eu fi quei muito feliz com essa aquisição, mas muita gente olhava feio na rua! Diziam que eu estava tratando meu filho como cachorro, que eu estava maltratando ele, que ele ficaria complexado por andar amarrado! Algumas pessoas elogiavam, mas eram poucas! E os olhares de reprovação eram constantes! Por isso comecei a usar pouco, somente quando chegava em locais com muita gente, como shoppings. Nas saídas aqui por perto de casa eu dispensava a pulseira e voltava ao pega-pega! Até que um dia eu estava em uma loja em frente ao ponto de ônibus aqui perto de casa. Soltei a mão dele para pegar o que ia comprar e ouvi gritos! Meu filho correu em direção à rua e parou na beiradinha da calçada! Vinha vindo um ônibus! AS pessoas do ponto juravam que tinham achado que ele ia atravessar a rua e que o ônibus ia pegá-lo! Os olhares para mim eram inquisitores assim como os comentários: segura na mão dele, não deixa ele solto, que perigo deixar o menino solto, não pode deixar ele solto! Depois desse dia eu ia em qualquer lugar com a pulseira! Até que com 4 anos nós a aposentamos!

Logo veio o Pietro que passou a usá-la sempre! Eu pego a pulseira e ele vem com o bracinho para colocar! O Pietro também não gosta de dar a mão. O que parece é que ele gosta de ter as duas mãos livres para explorar as coisas! E eu também acabo ficando com as mãos livres sem me preocupar em segurar o meu filho! Ficamos livres!

Existem outro modelos. Achei alguns exemplos:

Esse cachorrinho é também uma mochilinha. Achei um charme! TEm de macaquinho e sapinho também! Custa em torno de 70 reais!


Não sei se dá para ver direito, mas funciona como a mochilinha, mas não tem mochila :p Custa em torno de 40 reais.

Acho que o uso de um desses acessórios não é necessário para todas as crianças, mas algumas realmente exigem um item desses! Eu nunca indiquei o uso para ninguém próximo, mas sempre falei que para mim era muito útil. Se sair para passear com seu pequeno pimpolho está fazendo você voltar mais magra para casa uma pulseira ou uma mochila-guia seria uma boa aquisição!!!!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Quantas desculpas!!!!

Sempre que ando de ônibus eu fico enjoada! Mas não sei o que acontece que sempre alguém puxa papo comigo! eu adoro conversar com as pessoas, mas dentro do ônibus é triste para mim! E sempre que saio com o Pietro acabo sentando ao lado de uma gestante ou mãe com bebê ou uma doce velhinha que é vovó! Aí sempre tem assunto!
Dia desses uma moça muito alegre falava e falava! Aí ela disse que tinha gêmeos e eles tinham do0is meses! Aí ela começou a falar da prima dela que ela acompanhou o parto da prima estando grávida dos filhos! Logo visualisei a cena: sala de cirurgia, todos paramentados e ela segurando a mão da prima atrás do pano azul (ou verde) esperando o bebê nascer! Mas aí veio a surpresa! Ela disse que ficou assustada com o parto da prima pois ela sentiu muita dor, mas ela viu que assim que nasceu a dor passou e a prima estava bem! E que ela queria parto normal! Perguntei se tinha sido, já que eram gêmeos e ela, com o maior orgulho disse que foi normal sim! Que não teria sido de outro jeito para ela! Raro isso, muito raro!!!
Raro porque os médicos acham cada problema para indicar cesáreas que passam do absurdo pelo cômico! O pior é que as mães acreditam e depois rendem graças à esses doutores salvadores de vidas! Uma vez uma moça me disse que tinha sido cesárea pois o bebê estava apertado dentro da barriga dela. No prontuário aparecia cardiotoco com padrão comprimido. Não sou médica, mas acredito que um bebê que mantem uma média de 150 batimentos por minuto durante todo o exame e não tem nenhuma queda nos batimentos não está com o tal do padrão comprimido, não é?! Mas o médico disse que o bebê precisava nascer!
Outro papo de ônibus: teve que ser cesárea por que ela estava grudada na minha placenta que também estava ficando velha!
Esse eu vi em um blog: gêmeos, 34 semanas e placenta velha. Cesárea de emergêcia dois dias depois com direito à frase do médico: "se fossemos esperar mais um dia eles não aguentariam". Será???
Mais papo de ônibus: a médica já tinha decidido pela cesárea pois o bebê era muito grande e gordo! Nasceu com 3 quilos exatos e 47 cm!!!!!
O pior disso tudo é que a mulher que confia no seu médico acaba sendo enganada por ele quando no fim da gestação chega com uma pérola dessas e a coitada acredita. ainda mais estando fragilizada como ficamos na gestação (como já falei na última postagem). Cordão enrolado, placenta velha, bebê alto, sem dilatação... e a mulher acredita!
A Ana Cris é uma parteira linda aqui de São Paulo! Faz um trabalho lindo! Escreveu esse texto aqui em resposta à uma dúvida em relação ao cordão enrolado no pescoço ser motivo para cesárea:
"Se alguém achar algum livro de medicina, obstetrícia, enfermagem, artigo científico, almanaque do Tio Patinhas, versão da Bíblia, tábuas de Maomé, em qualquer língua falada nessa planeta ou em outros, incluindo a língua do P e a língua élfica, qualquer documento onde esteja escrito que circular de cordão é indicação de cesariana, eu rasgo todos os meus diplomas, e vou morar num sítio, plantar mandiocas e viver de escambo.
O mesmo para diabetes, hipertensão, bebê grande, bebê pequeno, bacia grande, bacia pequena, mãe gorda, mãe magra, mãe jovem, mãe velha, placenta velha, placenta mole, placenta listrada, pé torto (da mãe ou do bebê), bolsa rota, posição ruim, conjunção astral, tempo e temperatura, miopia, hipermetropia, estrabismo, sombrancelha grossa, xulé, dor de cabeça, dor nas costas, gases, falta de gases, pé na costela, bebê agarrado na placenta, cordão curto, cordão longo, nó de cordão, nó de marinheiro, e mais outras 2000 pérolas da minha coleção
." *

Dito e feito! Amei!!!

* A publicação desse texto da Ana Cris foi devidamente autorizada por ela!!!!

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Como testar seu obstétra!!!!

Quando pensei em engravidar do meu segundo filho eu fui até uma médica muito conhecida na cidade que eu morava (Jataí - GO). Ela era uma médica carinhosa, simpática e parecia sempre muito preocupada com o psicológico da paciente também! Logo de cara, na primeira consulta, perguntei se ela faria um parto normal após uma cesárea! Cesárea essa que teria por volta de 6 anos quando o outro bebê nascesse! Primeiro ela perguntou o motivo de eu querer ter um parto normal. Eu disse que gostaria de ter muitos filhos e como a cesárea é uma cirurgia eu sabia que não poderia ficar abrindo e fechando minha barriga! Ela então perguntou o motivo da minha primeira cesárea e eu respondi que foi eletiva e sem motivo nenhum! Aí ela veio com o papo de que era possível sim um PN a´pos cesárea, mas teria que seguir algumas regras:
- sem indução
- sem bolsa rota antes do trabalho de parto
- o trabalho de parto e expulsivo deveria durar no máximo 8 horas, mais do que isso ela operaria, mesmo que a dilatação fosse total!
Depois ainda descobri mais algumas coisinhas (com 40 semanas de gestação):
- ela usaria o fórceps pois era procedimento dela.
- episio, lógico!!! (por causa do fórceps)
- ela era contra PN e contra ter muitos filhos!!!!!
E ainda por cima ela veio com a história de colo grosso e bebê alto, falando de um possível prolápso de cordão (quando o cordão sai antes do bebê e cabeça do bebê acaba comprimindo o cordão) e a frase mais temida por qualquer gestante: morte do bebê!!!!!
Nisso eu já estava de 40 semanas e ela só esperaria mais uns dias. Agora imagina essas informações para uma gestante de 40 semanas? Marquei a cesárea para dali 5 dias!
Tudo isso foi uma pena, mas acho que lá realmente a coisa era difícil! Algumas histórinhas de amigas minhas: dilatou rápido e (ainda não sei o motivo) o médico fez a manobra de Kristeller (empurrar a barriga da parturiente), mas foi com tanta violência que o bebê saiu rasgando tudo! Ela levou muitos pontos, teve um problema nas costas devido à manobra e andava como se tivesse tido uma cesárea, mesmo uma semana após o parto. Mais uma: uma moça que estava internada no mesmo hospital que uma amiga. Ela estava internada há 3 dias com contrações, mas o médico a animava muito dizendo que nunca tinha visto um útero tão lento como o dela! Nesse hospital que ela estava só fazia cesárea se pagasse e era um hospital terrível, sem o mínimo de higiêne! Essa minha amiga internou para induzir e acabou pagando a cesárea, como é de se esperar quando tem uma indução super mal conduzida!
Mas histórias assim se escutam todos os dias em todos os lugares do Brasil! Coisas como: bebê com o pé enroscado na costela da mãe (como isso pode acontecer? Esse bebê deve ser especial, pois conseguiu atravessar o útero!!!!!), bebê grudado na placenta (mas não é assim que deve ser? bebê grudado na placenta pelo cordão umbilical!!!), placenta velha (já ouvi história de palcenta velha grau II - vai até grau III), pouco líquido, muito líquido, bebê com pouco espaço lá dentro(!!!!), bebê que passou do tempo com 40 semanas (a gestação humana normal vai de 37 à 42 semanas), bebê grande demais, fora aqueles obstétras que vão mudando a data prevista para o parto aí chega em 37 semanas, mas nas contas "mágicas" do médico a gestante já está com 40 semanas!!!
É! Tudo isso pode ser evitado! Mas é muito difícil imaginar que em um Brasil tão grande, com tantos médicos, tão poucos acompanhem partos normais, e menos ainda acompanham partos humanizados! Nós tentamos acreditar que aquele módico que nos acompanha há tanto tempo vai nos respeitar, mas não é assim que funciona!
Existem algumas perguntas elaboradas para testar seu obstétra! São perguntinhas básicas mas de cara dá para perceber que tipo de médico é o que está te acompanhando! Essas perguntas devem ser feitas aos poucos e você deve ter um ouvido muito seletivo para perceber se ele não está respondendo apenas oque vocÊ quer ouvir! Essas perguntas estão no site Amigas do parto e você pode vê-las aqui.

domingo, 7 de junho de 2009

Introdução de alimentos quando???

E aí o bebê mamou por seis meses exclusivamente o leitinho da mamãe e agora já precisa comer sopinhas e frutinhas, certo? Mais ou menos!!!

Quando meu segundo filho passou a comer eu chorava quase todo dia, acreditem. Ele não gostava de comer! Eu achava que ele ficaria desnutrido, que não se desenvolveria normalmente... (nem vou comentar sobre a Luiza pois ela era boa de garfo hehehe) Quando eu estava só amamentando o Pietro surgiu uma conversa em uma das listas de discução na internet que participo sobre o que comprar quando o bebê vai começar a comer! Como faltavam 2 semanas para o Pietro iniciar suas aventuras pelo mundo culinário eu tinha acabado de comprar algumas coisinhas e fui compartilhar o que eu havia comprado. Mas uma coisa me chamou a atenção: uma mãe assinava a mensagem dela dizendo que o bebê de 11 meses entraria no mundo da alimentação logo! Resolvi conversar com ela sobre isso! E ela me contou muitas coisas sobre a real necessidade de o bebê começar a comer assim que completa 6 meses! No meio dessa conversa também mandaram um texto com alguns "ítens" que o bebê deveria ter/fazer para mostrar se ele estava pronto para comer! Adaptei isso para mim e resolvi que seria assim o melhor!

Se formos pensar mesmo, pra quê dar comida para um serzinho que nem dentes tem na boquinha ainda? E pra quê dar comida para um bebê que ainda não senta sem apoio? Será que só essas coisas não servem de indicação de quando o bebê está pronto para comer? Também aprendi que os bebês têm um reflexo na boquinha que os impedem de engolir sólidos. Quando é colocado algum alimento sólido em sua boquinha ele empurra para fora com a língua. Esse reflexo tende a desaparecer por volta dos seis meses, mas pode desaparecer depois!

Eu decidi que meu filho só comeria quando sentasse sozinho (já que ele já tinha 4 dentes na boquinha com 6 meses) e que não teria mais o reflexo de empurrar! Com seis meses ele ainda empurrava os alimentos sólidos! As coisas foram acontecendo lentamente. No dia do seu mesversário ele ganhou um copo de bico com água dentro!!! Fiz uma espécie de relatório no blog das crianças e está aqui. Acho que o Pietro mamou exclusivo mesmo até uns sete meses e meio!

Eu não sou expert, mas aqui vão algumas dicas:
-A primeira e acho que a mais importante: nunca coloque sua comida na boca do bebê! Ele não sabe que você está comendo, pois ele só conhece o ato de mamar! Não existe deixar ele com vontade, pois ele não sabe que o que você está pondo na boca é de comer!!!! Se você nunca colocar nada na boca dele vai ser muito mais fácil introduzir alimentos saudáveis para o bebê! O Pietro só passou a pedir o que nós estamos comendo com 1 ano. Antes disso ele ficava na mesa com a gente e não se interessava por nada da nossa comida! Caso você ache que o que está comendo é interessante para ele provar, dê em outro momento. Caso contrário ele vai acostumar e você vai ter que passar a comer aquele chocolate delicioso escondido hehehe!!!
-Espere o bebê sentar primeiro. Ninguém gosta de comer deitado ou reclinado, não é?!
-Observe seu bebê. Quando ele fizer seis meses dê frutas na mão dele para ele chupar. Observe o interesse dele!
-Nunca dê sopinha batida no liquidificador ou passada na peneira. Apesar de a peneira ser indicada por revistas e tal, ela deixa toda a fibra do alimento fora da comida da criança!!! O melhor mesmo é amassar com o garfo! Se o bebê já estiver pronto para comer ele vai aceitar! Lembre do reflexo da linguinha!!!!
-Cuidado com bebês com dentes! Eles podem engasgar com frutas que estão comendo sozinhos. Eles não sabem o tamanho do pedaço que podem morder. Se isso estiver acontecendo (mordendo pedaços grandes) não dê mais frutas na mão!
-Só comece a dar coisinhas para o bebê comer depois dos seis meses, nunca antes!!!! Alguns vão aceitar de imediato, outros podem demorar muitos meses e só vão aceitar mesmo depois de um ano de idade! Se você acompanha com pediatra e o crescimento e ganho de peso estiver normal, é por que assim que deve ser!!!
-Pediatras que apóiem a amamentanção exclusiva prolongada são tão raros quanto pediatras que apóiem a amamentação exclusiva antes dos seis meses! você logo vai descobrir como é que seu pediatra pensa! Quando o Pietro começou a comer papainha salgada a pediatra dele achava que ele já estava até jantando! E estava espantada com o ganho de peso dele! Mal sabia que ele só mamava no peito... O ideal é achar um pediatra que apoie a amamentação e a introdução de alimentos de uma forma natural!
-Isso tudo só é valido se o bebê mama exclusivo no peito sem complemento com leite artificial (Nan, Aptamil, Nestogeno etc), pois o leite materno contém TUDO o que o bebê precisa, já o leite artificial não!!!!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Amamentação EXCLUSIVA






Exclusiva? Sim!
Totalmente? Sim!
Nem água? Nem água!
E chá? Também não!
E Funchicória? Não!

Exclusivo é exclusivo! Quando o bebê nasce ele só precisa do leite da mãe! Tudo o que o corpo da mãe produz é suficiente para o bebê crescer e engordar! Basta pensar que ele ficou meses dentro do seu corpo e cresce de um ponto minúsculo para um bebê perfeito de mais ou menos 3 quilos e uns 50 cm. E depois que o bebê nasce o corpo continua a ter capacidade de nutrí-lo! Isso é mágico, fantástico! No começo o bebê mama o colostro. Chamam de primeira vacina, pois é carregado de anticorpos. O estômago do bebê está preparado para se satisfazer com apenas 1 colher de chá de colostro por mamada nos primeiros dias! Ele não vai ficar com fome! Agora imagina aqueles hospitais (a grande maioria) que dá o famoso copinho de Nan quando o bebê completa 3 horas de vida? São 30 ml!!!! Os rins do bebê ainda não estão preparados para tanto líquido e ficam sobrecarregados. Sem falar naquele corpinho que não foi preparado para receber leite de vaca (mesmo que modificado) e sim leite humano! Por tanto, nos primeiros dias não é necessário dar nenhum complemento até a descida do leite que normalmente ocorre entre 24 e 48 horas do nascimento. Lembrando que mulheres que tiveram parto normal costumam ter a descida do leite antes do que as mulheres com parto cesárea devido aos hormônios produzidos durante o trabalho de parto e parto!

Mas porque ele chora tanto? Nós falamos, não é verdade? E também nos viramos muito bem quando queremos algo, não é? Se estou com frio eu coloco uma blusa ou fecho a janela! Se estou com fome eu pego algo para comer. Se preciso de companhia eu vou até uma pessoa amiga. E o bebê? Ele não fala, não anda e ainda não sabe controlar seu pequeno corpinho! Estava acostumado a ficar em um espaço quentinho, com ruídos característico que ele já conhecia e nos escurinho! De repente nasce! Sons altos ou fortes, cheiros, temperaturas... tudo é diferente! Se ele está trocado, aquecido (no frio) ou fresquinho (no calor), acabou de mamar e continua a chorar procurando o peito insistentemente será que é fome? Claro que não! O bebê se conforta sugando! Isso o acalma, o tranquiliza! Mas aí sempre vem aquela mãe experiente e fala que o bebê dela era igual e que ela deu uma mamadeira enorme de Nan e o bebê dormiu horas seguidas, que ele estava era com fome! Vamos imaginar nós mesmas! Quando você come aquela feijoada completa o que acontece depois? Dá um sono tremendo, não é? É o nosso corpo trabalhando duro para digerir aquele monte de alimento forte. O mesmo acontece com o corpinho do bebê! Aquele corpo preparado para digerir apenas o leite materno vai ter que se esforçar muito para digerir o leite de vaca (que foi feito exclusivamente para bezerros!!!) e por isso ele vai dormir profundamente igual nós dormiríamos após uma feijoada daquelas!!! O que eu digo a respeito disso? Deixa o bebê sugar o peito!!!!! que isso também vai ajudar a dar mais leite!

Aí o leite desceu e o bebê vive querendo o peito. Será que não tenho leite? Eu também pensei nisso muitas vezes! Mas aí vem aquela história do sugar novamente! O bebê se acalma sugando! Nem sempre é fome! Então peito nele!!! E atenção com os pediatras! Eles adoram achar as mães incapazes de alimentar o próprio filho e logo de cara já dizem que o bebê não ganha peso e que precisa de complento! Ou você tem um pediatra completamente a favor da amamentação (que é facinho descobrir) ou você ignora o que ele diz (foi o que eu fiz)!

Tá bom, resolvido na cabeça que complemento não é necessário, mas e só o leite materno é suficiente? O bebê não sente sede? Sente! Mas o leite materno é rico em água! O leite materno é composto pelo leite magro e pelo leite gordo! O leite magro é o primeiro leite, aquele que o bebê começa sugando. Esse leite mata a sede e hidrata. ele tem uma aparencia mais aguada mesmo. Depois que o bebê mama esse leite começa a sair o leite gordo. Um líquido mais grosso que o primeiro e mais branco também! Quase da cor do leite de vaca, mas mais claro!!! Esse leite é o que vai engordar o bebê! Sabendo disso caiu por terra aquela velha história de deixar o bebê mamar x minutos em um peito e trocar o bebê de peito. Pois se esse bebê não suga muito forte ele nunca vai mamar o leite gordo e aí não vai ganhar peso mesmo! O bebê deve mamar um único seio por mamada para você ter a certeza de que ele mamou o leite gordo! Para ficar mais fácil eu fazia e aindafaço assim: chorou peito. Mamou, mamou. Pediu de novo e faz menos de duas horas que mamaou eu coloco no mesmo peito. Se já passou de duas horas da hora que mamau vai para o outro peito. Assim dá para ter certeza que o bebê chegou no leite gordo! E que também matou sua sede com o leite magro! Sendo assim, o bebê não precisa de água!!!!

Mas e chá? É bom pra cólica! Quem disse???? Novamente voltamos àquela história do volume de líquido para os rins do bebê! O chá não deve ser dado para bebês nunca! A cólica é natural no bebê. Uns tem, outros não! O primeiro filho é quase certo que tenha, os outros é quase certo que não vão ter. A cólica do bebê também está ligada a ansiedade dos pais/cuidadores do bebê e dar chá não vai mudar isso!

E funchicória? É natural! Não, não é natural! Funchicória tem sacarina, que é o açucar muito mais forte! Pegue um pouquinho de funchicória no dedo e lamba. Faça o mesmo com a mesma quantidade de açúcar comum! Viu como a funchicória é muito mais doce? A sacarina também agride as papilas gustativas dificultando o bebê a sentir o gostinho do leite depois! E não resolve nada!!! No momento acalma pelo gostinho doce e em seguida o bebÊ volta a se contorcer!!!

Falei e falei, mas eu só quis dizer que por seis meses o bebê só precisa de leite materno! Seis meses inteiros e não cinco meses e vinte dias! Seis meses!!! O leite materno em livre demanda (e sempre assim) é capaz de fornecer tudo o que o bebê precisa, nem mais, nem menos! E só quando o bebê completa seis meses é que ele TALVEZ esteja pronto para começar a receber novos alimentos!
Mas esse TALVEZ é coisa para outro post!!!!

Imagens: http://www.gettyimages.com/ e arquivo pessoal

terça-feira, 12 de maio de 2009

Cama compartilhada!

Pietro com quase 9 meses esparramado e tranquilo na cama grande!

Desde pequena aprendi que cada um deve ter o seu espaço! Eu dormia em um quarto e minha mãe em outro. Até aí, normal, né?! Minha tia morava em uma casa muito pequena e no mesmo quarto dormiam ela, meu tio e os meus dois primos! Sempre ouvi muitos comentários negativos sobre essa situação e para mim era impensável filho no mesmo quarto que os pais!

Engravidei da Luiza e a primeira providência que minha mãe tomou foi mudarmos para um apartamento de três quarto! Quando estava de sete meses ela já tinhaum quarto todinho dela com um berço enorme com trocador, cômoda, guarda-roupas e uma poltrona para amamentar! Tudo lindo e decorado com personagens Disney Baby! Nos primeiros dias ela fcou dormindo no carrinho no meu quarto. Eu tinha uma cama de casal só para mim, mas eu amamentava sentada na cama quando ela acordava e assim que dormia ela voltava para o carrinho! Com mais ou menos uns sete dias de vida minha mãe veio com a idéia de colocar o carrinho dela no quarto para ela acostumar com o ambiente! Assim o fiz! Ela dormia sozinha no quartinho dela dentro do carrinho. Quando chorava eu ouvia pela babá eletrônica e ia até lá! Acendia o abajur de luz fraquinha, dava mamá, trocava e fazia ela dormir para ela voltar para o carrinho e posteriormente para o berço. Essa operação às vezes demorava mais de uma hora! Mas assim era a forma que eu achava correta! Bebês devem ter independência!

Quando estava grávida do Henrique o pensamento continuava! Ainda mais reforçado, pois nós temos um casal de amigos que a filha dormia na mesma cama que eles e ela já tinha 3 anos e não saia de jeito nenhum! Eu achava um absurdo! O Henrique também ganhou um quartinho só dele e dormia lá a noite toda sozinho! Se chorava (e sempre chorava) eu levantava. Mas durante a tarde eu ficava em casa só com ele e nós tirávamos aquele cochilo gostoso juntinhos na minha cama! Isso foi assim até os 4 anos dele!!!!

Mas na gravidez do Pietro eu conheci um grupo na internet É uma lista de discussão sobre parto natural e humanizado! Vi que muitas mães colocavam o bebê para dormir na cama com elas. Como eu estava muito mais flexível à novas informações (esse grupo mudou minha forma de ver e pensar a vida) eu fui lendo, pesquisando quando mandavam um link e assim fui pensando na possíbilidade. Mas achava que nunca aconteceria, pois era tão simples fazer como fiz com a Luiza e com o Henrique. Mesmo assim o ietro ganhou um cantinho dele. Dessa vez não foi um quarto só dele, pois o apartamento é pequeno. Mas ganhou um berço com cômoda e trocador e uma poltrona para eu amamentá-lo. Como aconteceu com os irmão, nos primeiros dias ele ficava no carrinho, mas no meu quarto. Logo eu cansei, pois para tirá-lo do carrinho era muito difícil por causa da cesárea. Com 1 semana ele foi para o berço. acordava umas 3 ou 4 vezes por noite. Pela manhã, quando meu marido já tinha saído para trabalhar e o Pietro acordava eu o levava para minha cama! Que gstoso era ficar de manhã do ladinho dele, sentindo o cherinho dele, ouvindo os sonzinhos que ele fazia dormindo!

Aí aconteceu!!!! Eram 7 horas da manhã e o Pietro estava há meia hora na minha cama! O Henrique levantou para fazer xixi e viu uma barata no quarto! Eu tenho pânico de barata e depois da dita cuja mortinha eu não tive coragem de colocar meu bebê tão pequeno lá no quarto! (para falar a verdade, minha vontade era colocar todos os filhos no meu quarto hehehe) Foi assim que ele passoua primeira noite dormindo ao meu ladinho, na minha cama! Eu ainda sentava para amamentar, mas logo descobri que amamentar deitado é muito melhor. Passei a dormir muito bem e a acordar mais descançada! No início o Pietro dormia o primeiro soninho no berço e assim que acordava para mamar eu o levava para meu quarto. Depois ele foi adormecendo na minha cama mesmo e está assim até hoje!

Há uns dois meses atrás transformei o bercinho em mini-cama. Ele passou a dormir o primeiro soninho lá e nem estranhou! Aí, nem sei o por quê, ele voltou para minha cama! Agora ele não mama mais durante a noite e estou sentindo que está na hora de ele ir para a caminha dele! Mas assim como o desmame noturno teve que partir de mim, da minha vontade, acho que a tansição dele para a caminha dele deve ser assim também! eu tenho que estar preparada!


Tem algumas páginas sobre cama compartilhada na internet! Aqui tem muitas informações eli muito essas páginas quando a tal barata passou por aqui! Eu tinha muitas dúvidas em relação a colocar o bebê comigo! Elas passaram! Tem um artigo que eu gosto bastante. Ele está aqui.


Mas no fim eu gostaria de deixar um aviso! Quando o bebê passa a dormir na cama com o pais a cama passa a ser um local de dormir! Namorar só em outro lugar!!!! Mesmo quando o bebê dorme em um bercinho ao lado da cama o quarto passa a ser familiar!!!! Respeito pelo bebê é fundamental!!!!!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Desmame noturno 2

Já falei aqui sobre desmame noturno. Eu ainda não estava preparada! Tinha decidido esperar ele andar e falar. Ele andou e agora já fala algumas palavrinhas! E para mim chegou a hora do desmame noturno dele!
Eu nunca tinha desmamado nenhum dos meus filhos de noite! Nem com mamadeira! Sempre tive preguiça e pena deles. Mas dessa vez estava muito cansativo. Comecei o desmame e na primeira noite ele acordou muitas vezes. Na noite seguinte já tive sucesso! Agora ele já está desmamado! Me sinto vitoriosa!
Acho que o mais importante nesse processo todo foi a minha decisão. Eu estava decidida e não tinha dúvidas em relação ao desmame noturno dele. Li e reli várias vezes o texto do Dr. Jay Gordon. Me senti segura em seguir as orientações propostas por ele. E não precisei seguir nem metade! Como achei mais viável não oferecer nem um pouco de peito nas primeiras noites (como ele propõe), logo o Pietro já entendeu que não adiatava chorar para mamar. Ele teve muito carinho na primeira noite, mas não aceitou que eu o pegasse no colo. Ficou deitado ao meu lado. Para mais detalhes sobre o desmame, eu escrevi um diário no Sete Monstrinhos.
Agora nós crescemos mais um pouquinho, ele e eu.

sábado, 18 de abril de 2009

Fraldas de pano. Ainda se usa?

SIM!!!!!! Eu uso fraldas de pano no Pietro e poso garantir que não dá trabalho, é econômico, ecológico e muito confortável para o bebê!
Comecei a usar fraldas de pano com o Henrique. Ele nasceu no interior de Goiás e lá as fraldas descartáveis eram muito carar e por isso era um luxo. Todo usavam fraldas de pano lá! No começo eu comprava as fraldas do Henrique pela internet, mas quando ele fez 3 meses eu comprei um kiti fralda de pano: 25 fraldas de pano, 5 calças plásticas e três alfinetes! Apaixonei pela idéia!
Ainda grávida do Pietro eu conheci as fraldas já montadas vendidas no site da Babyslings São fraldas lindas e cada dia que passa tem estampas mais fofas! Claro que eu quis comprar dessas também! Comprei 15 fraldas do tamanho M e depois mais 15 do tamanho G. Essas últimas eu comprei já usadas. Elas duram muito bem e dá para passar de um filho para outro numa boa!
Vantagens da fralda montada: são lindas e no calor é só colocar uma camiseta e deixar com a fralda a mostra! Não dá trabalho para dobrar, é só pegar e colocar.
Desvantagens: demora para secar. É muito bom quem tem um lugar ao sol para secar, pois pelo fato de elas serem montadas, são grossas e demoram mesmo para secar.
Como o inverno está chegando eu comprei fraldas novas para o Pietro. Daquelas brancas, quadradas. Comprei 15, pois ainda uso as 15 montadas que tenho! Comprei 6 calças plásticas também. Aí pensei em postar um tópico aqui falando sobre o uso de fraldas de pano e procurei na net algum lugar que ensinasse a dobrar fraldas e não achei! Então fiz algumas fotos e aqui estão!

COMO DOBRAR FRALDAS DE PANO

Primeiro dobre em quatro como mostra na foto!

Depois pegue a ponta de cima e vá puxando para o lado para formar um triângulo.

Fica assim!


Depois, com muito cuidado (logo você fica craque!) vire toda a fralda deixando aquele triângulo do outro lado. E por cima vai ficar uma parte do triângulo e um quadrado igual na foto aí em cima.


Pegue o lado do quadrado e dobre um terço.


Depois dobre mais uma vez e PRONTO!!! No meio você terá uma faixa mais grossa que é onde vai ficar acumulado mais xixi!


Caso você queira mais absorção você pode colocar uma faixa absorvente ou uma fralda dobrada dentro da dobra do meio. Na foto tem uma faixa absorvente que vem com as fraldas Babyslings, mas pode ser só uma fralda dobrada.


Aí fica assim. Mais grosso dentro da fralda.


Aqui é como fica a fralda fechada (sem a faixa extra dentro)! Eu prefiro fechar com alfinete de segurança, mas pode colocar fita crepe. Existem umas garrinahs também, mas nunca usei e por tanto não sei dizer se são boas! Depois de fechar é só vestir a calça plástica por cima e não deixar nem um pouquinho de pano da fralda para fora, se não vaza mesmo!!!!

Outra opção é colocar só uma fralda dobrada dentro da calça plásticaigual na foto aí de cima! Ou pode também usar a fralda dobrada e também uma dentro da calça plástica!

Legal! Você usou a fralda e aí o bebê sujou! O que fazer? Ferver? Esfregar na mão? Passar a ferro?



COMO LAVAR FRALDAS DE PANO
É muito simples! Até demais! Não tem segredo! Como você lava a sua roupa? Como você lava a roupa do seu bebê? Você vai lavar as fraldas do mesmo jeito! Se você lava as suas roupas na máquina de lavar, então você vai ter menos trabalho! As fraldas são resistentes e podem ser lavadas à máquina sempre! Tanto as fraldas montadas quando as quadradas! Mas se você usa tanquinho elétrico também pode colocá-las no tanquinho e torcer na mão ou na centrífuga! E se você lava na mão, também pode lavar as fraldas assim!
Vou contar aqui como eu faço, mas cada um pode lavar do jeito que preferir!!!
Eu junto as fraldas de xixi em uma sacolinha ao lado da máquina de lavar! Se for de cocô eu dou uma pré-lavada com sabão em pedra e deixo na beirada do tanque. Quando junta dez fraldas eu coloco na máquina e primeiro enxáguo sem sabão. Depois coloco um ciclo normal com sabão em pó. Programo para dois enxágues para ter certeza que saiu bem o sabão. Como ainda estou usando as fraldas montadas eu coloco para secar na secadora. Sai do varal/secador direto para o bumbum!!! Sem passar!
Dicas: 1- Se for acumular um número maior de fraldas é melhor colocá-las em um balde com água por causa do cheiro, mas aí tem que ser um balde para as fraldas de xixi e outro para as de cocô!
2- Use o sabão que usa nas roupas do bebê. Se for de côco use o líquido. Mesmo o sabão em pó use um que já usa para as roupas dele!
3- É bom enxaguar as fraldas antes de por sabão. Eu acho que gasta menos água enxaguar na máquina do que uma a uma na torneira!
4- Não precisa passar! Quanto mais o tecido das fraldas é passado, menos ele absorve o xixi! Então não precisa passar. Se foi bem lavado não tem bactérias nocivas que podem fazer mal para o bebê!!!!!
5- Também não é necessário ferver as fraldas!!!! O que você costuma fazer quando vaza uma fralda de xixi ou cocô na roupinha? Só lava, não é mesmo? Então é isso que vocÊ deve fazer com as fraldas! Só lavar!!!!
Espero que tenham gostado! E se estiverem em dúvida, façam o teste! Compre uma só e veja o que acha! O bumbum do bebê agradece!!!!



Editado: Joci! Que bom saber que você tem acompanhado os blogs! Sobre esse tipo de dobra para meninos que vem atrás da caixa, é uma dobra muito ruim! Eu até ja tentei, mas fica muito estranho hehehe!!! Gostei da dica do vinagre na água! Eu tinha me esquecido disso!
Então aqui vai a dica do vinagre: quem for deixar as fraldas de molho em um balde, colocar um pouco de vinagre branco para evitar proliferar bactérias e ficar com aquele cheiro ruim... Caso não coloque o vinagre, é bom mexer a água de vez enquando para não ficar com aquele cheiro de água podre (eca!!!). E outra dica legal que a Joci deu é de colocar vinagre no último enxágue das fraldas para ficarem macia e tirar a acidez que por ventura tenha sobrado! Essa eu gostei mesmo e vou fazer!!!

sábado, 11 de abril de 2009

O parto e as desculpas esfarrapadas!!!

Quando estava grávida do meu segundo filho eu ouvi todas as desculpas esfarrapadas para que eu não pudesse ter um parto normal. E o pior fo que ouvi todas elas da minha ginecologista, que era uma pessoa que eu confiava muito. Naquela época (2002/2003) eu tinha pouco acesso à internet. Mas sempre que podia eu procurava por informações e em uma dessas procuradas eu achei o site Amigas do Parto. Encontrei muita coisa boa nesse site, mas minha luta foi perdida contra os argumentos da médica (eu estava de 40 semanas): bebê alto e por isso tinha chance de haver prolapso de cordão (quando o cordão sai antes da cabeça do bebê), eu não tinha dilatação nenhuma ainda, meu trabalho de parto e expulsão não pudiam ultrapassar 8 horas no total devido à cesárea anterior etc etc etc.......
Algumas mulheres ouvem todo tipo de absurdo do médico e de parentes e amigos que ficam na dúvida se é verdade ou não. Segue aqui um texto escrito pela Ana Cris e publicado no site Parto do Princípio. Aqui o link do texto.

Mitos e Fatos

São poucos os fatos da vida envoltos em tanto mistério, medos e tabus quanto o parto. Talvez nem o sexo tenha sido tão mistificado, alguém aqui já ouviu falar de quem tenha medo de morrer de sexo? Ou de ter falta de líquido, cordão enrolado, bacia estreita para o sexo?

Quem já esteve grávida fartou-se de ouvir de amigos, parentes, conhecidos e até de desconhecidos sobre os grandes perigos do parto. Todo mundo tem uma história trágica a contar. São tantas histórias dramáticas que não consigo entender como é que as nossas cidades não estão povoadas de pessoas lesadas, paralisadas, ressecadas e enroladas em cordões assassinos! Sem contar nas mulheres alargadas e com incontinência urinária no último grau.

Qual é a grávida que não foi parada pela manicure, pela cobradora do ônibus, pela cunhada da prima da vizinha para ouvir uma história tenebrosa sobre o bebê que bebeu água do parto, que chorou na barriga, que fez cocô no líquido amniótico, que secou de tanto que passou da hora, que tinha 30 voltas de cordão no pescoço, que teve um parto seco, que teve um fórceps tão forte que lhe afundou o crânio de lado a lado?

Se você está grávida e se a sua barriga já aparece, certamente você já ouviu uma história dessas e não gostou nada dos pulos que seu coração deu. Pensando em ajudar as mulheres que se encontram nessa situação, aqui vão algumas dicas para ajudar a desmistificar os "grandes perigos" que as cercam quanto mais o parto se aproxima.

MITO: Falta de Dilatação
EXPLICAÇÃO: Muitas mulheres hoje em dia dizem que não conseguiram ter um parto porque tiveram falta de dilatação.
FATOS: Tecnicamente não existe falta de dilatação em mulheres normais. Ela só não acontece quando o médico não espera o tempo suficiente. A dilatação do colo do útero é um processo passivo que só acontece com as contrações uterinas.

MITO: Bacia Estreita
EXPLICAÇÃO: Uma mulher com bacia estreita não teria espaço para a passagem do bebê
FATOS: Existem situações não muito comuns em que um bebê é grande demais para a bacia da mulher, ou então está numa posição que não permite seu encaixe. Não mais que 5% dos partos estariam sujeitos a essa condição. Além disso, tecnicamente é impossível saber se o bebê não vai passar enquanto o trabalho de parto não acontecer, a dilatação chegar ao máximo e o bebê não se encaixar.

MITO: Parto Seco
EXPLICAÇÃO:Um parto depois que a bolsa rompeu seria uma tortura de tão doloroso.
FATOS: A verdade é que depois que a bolsa rompe o líquido amniótico continua a ser produzido, e a cabeça do bebê faz um efeito de "fechar" a saída, de modo que o líquido continua se acumulando no útero. Além disso o colo do útero produz muco continuamente que serve como um lubrificante natural para o parto.

MITO: Parto Demorado
EXPLICAÇÃO: Um bebê estaria correndo riscos porque o parto foi/está sendo demorado.
FATOS: Na verdade o parto nunca é rápido demais ou demorado demais enquanto mãe e bebê estiverem bem, com boas condições vitais, o que é verificado durante o trabalho de parto. Um parto pode demorar 1 hora como pode demorar 3 dias, o mais importante é um bom atendimento por parte da equipe de saúde. O que dá à equipe as pistas sobre o bebê são os batimentos cardíacos. Enquanto eles estiverem num padrão tranquilizador, então o parto está no tempo certo para aquela mulher.

MITO: Bebê passou da hora
EXPLICAÇÃO: O bebê teria como uma "data de validade" após a qual ele ficaria doente
FATOS: Os bebês costumam nascer com idades gestacionais entre 37 e 42 semanas. Mesmo depois das 42 semanas, se forem feitos todos os exames que comprovem o bem estar fetal, não há motivos para preocupação. O importante é o bom pré-natal. Caso os exames apontem para uma diminuição da vitalidade, a indução do parto pode ser uma ótima alternativa.

MITO: Cordão Enrolado
EXPLICAÇÃO: A explicação é de que o bebê iria se enforcar no cordão umbilical
FATOS: O cordão umbilical é preenchido por uma gelatina elástica, que dá a ele a capacidade de se adaptar a diferentes formas. O oxigênio vem para o bebê através do cordão direto para a corrente sanguínea. Assim, o bebê não pode sufocar.

MITO: Não entrou/não teve trabalho de parto
EXPLICAÇÃO:A idéia aqui é de que a mulher em questão tem uma falha que a impede de entrar em trabalho de parto
FATOS: A verdade é que toda mulher entra em trabalho de parto, mais cedo ou mais tarde. Ela só não vai entrar em trabalho de parto se a operarem antes disso.

MITO: Não tem dilatação no final da gravidez
EXPLICAÇÃO: A explicação é que o médico fez exame de toque com 38/39 semanas e diz que a mulher não vai ter parto porque não tem dilatação nenhuma no final da gravidez.
FATOS: Tecnicamente uma mulher pode chegar a 42 semanas sem qualquer sinal, sem dilatação, sem contrações fortes, sem perder o tampão e de uma hora para outra entrar em trabalho de parto e dilatar tudo o que é necessário. É impossível predizer como vai ser o parto por exames de toque durante a gravidez.

MITO: Placenta envelhecida
EXPLICAÇÃO: A placenta ficaria tão envelhecida que não funcionaria mais e colocaria em risco a vida do bebê
FATOS: O exame de ultra-som não consegue avaliar exatamente a qualidade da placenta. A qualidade da placenta isoladamente não tem qualquer significado. Ela só tem significado em conjunto com outros diagnósticos, como a ausência de crescimento do bebê, por exemplo. A maioria das mulheres têm um "envelhecimento" normal e saudável de sua placenta no final da gravidez. Só será considerado anormal uma placenta com envelhecimento precoce, por exemplo, com 30 semanas de gravidez.

Curiosamente, a amamentação também tem uma maravilhosa lista de mitos e lendas, sempre no sentido de diminuir a confiança da mãe em sua capacidade. Se você conhece algum mito interessante do parto ou da amamentação que queira nos contar, nós poderemos incluir neste quadro! Aproveite agora para cuidar de você e do seu bebê. Não deixe que os pessimistas de plantão estraguem esse maravilhoso momento da vida de vocês.

Ana Cristina Duarte
Doula, Educadora Perinatal, Graduada em Obstetrícia pela USP Leste
Mãe de Júlia (Cesárea Desnecessária) e Henrique (Parto Normal Hospitalar)

domingo, 1 de março de 2009

Desmame noturno

E então chega um dia, ou melhor, uma noite que acordar de noite para dar o peito fica chato, cansativo, estressante... Chegou a hora de desmamar durante a noite?
Eu estava cansanda. Nesse fim/começo de ano o Pietro voltou a mamar como se fosse RN. Mamava o tempo todo de dia e de noite! Como o Pietro dorme comigo eu não olho a hora que ele pede para mamar de noite, nem quando para de mamar. Muitas vezes nem sei quantas vezes mamou durante a madrugada. Mas comecei a ficar incomodada quando percebi uma noite em que ele passou a noite toda no peito! Sim, toda! Se o peito saisse da boca ele chorava! Pensei em chupeta, gelol, berço, mamadeira e por vezes em uma ilha deserta! Minhas costas doiam, e eu já não encontrava mais posição para ele mamar e eu conseguir dormir ao mesmo tempo! Comecei a pensar em desmame noturno.
Cheguei a acompanhar em uma lista de discussão sobre filhos a história de algumas mães que tiveram sucesso no desmame noturno de seus bebês. Esse link foi indicado por uma mãe. Adorei a forma com que ele propõe o desmame. Mas fiquei adiando por uma ou outra razão inventada mais pelo coração do que pela cabeça! Até que lendo com mais calma percebi esses dizeres escritos em vermelho:
"Se, em qualquer ponto esse plano parece “errado” para você, pare, espere alguns meses e comece de novo mais tarde. Não vá contra seus instintos que estão te dizendo que isso não é a coisa certa a se fazer para ajudar seu bebê a dormir. Seus instintos são melhores que qualquer programa de modificação de sono jamais escrito no mundo. "
Eu não havia nem começado, mas o Pietro me parecia muito bebê ainda! Ele não andava e não falava ainda e ele é tão miudinho... Resolvi adiar para quando ele começasse a andar.
Aconteceu que de sexta para sábado eu tive que passar a noite fora. Dezenas de recomendações dadas para o pai. Imaginei o Pietro chorando aos berros! Imaginei aquele chorinho de desespero dele! Meu coração se partiu em 1000 pedaços enquanto meus peitos se encheram de leite durante a noite!
Quando cheguei em casa, a noticia de que ele havia ido dormir as 23 horas no colo do pai e sem chorar, de que ele havia acordado 4:30 e foi ninado no colo por menos de cinco minutos e voltou a dormir e depois acordou somente as 7:15, voltando a dormir em seguida e acordado definitivamente as 8:45 me fez voltar a pensar em desmame noturno!!! Meu filho não precisava mais mamar durante a noite! Ele podia dormir a noite toda e se acordasse poderia ser ninado por pouco tempo até voltar a dormir!
Colocado isso na cabeça, na noite seguite ele dormiu as 22 horas no carro e foi levado para a cama sem acordar! Quando fui deitar o esquema todo estava montado: caso ele acordasse o pai iria niná-lo como na noite anterior. Assim que deitei pareceu que ele sentiu meu cheiro e logo se virou para perto de mim. Em menos de uma hora ele pediu para mamar. O pai ouviu e veio pegá-lo. O Pietro chorou tão desesperado olhando para mim que tudo o que senti naquela noite longe dele veio à tona! Eu estava lhe negando uma coisa que eu tinha ali na frente dele, disponível, sobrando e que era dele!!! Doeu! E eu desisti de tudo...
Ele mamou 4 vezes até a hora que acordou, 10 horas da manhã! E eu não liguei nem um pouquinho!!!
Desmame noturno? Eu ainda não estou preparada para o meu desmame! Eu ainda preciso do meu filho mamando!!!
E você?

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Como carregar?


Eu ainda tinha o Henrique com um pouco mais de um ano quando em uma comunidade do orkut li uma mãe falando sobre sling! Que palavra estranha!!! O que seria isso? Segui um link dado por ela e fiquei encantada! Que coisa maravilhosa! Carregar bebês e crianças em um pano lindo e charmoso! E parecia tão confortável! Desejei muito um sling, mas como estávamos vendendo o almoço para comprar a janta, gastar dinheiro com um carregador de bebês era impensável! Alguns anos depois eu estava grávida e a única coisa que eu tinha certeza que compraria era um sling! Tá bom que fui comprá-lo só no finalzinho da gestação, mas eu não iria usá-lo antes mesmo!!!! Meu sling é meu terceiro, quarto, quinto braço! Andei de ônibus em São Paulo em horário de pico, com o Pietro com 1 mês dentro do sling!!! Adorava os olhares espantados!!!! Imagina que eu podia usar minhas duas mãos para me segurar dentro do ônibus e meu filho estaria mais confortável do que nunca!!!! Isso era fantástico!

O Pietro foi crescendo e continuava dentro do sling! Ele tem um carrinho e sempre saio com o carrinho, mas o sling vai na cestinha! Cansou do carrinho, quer mamar ou simplesmente ver o mundo de outro ângulo? Sling já!!! Passeios rápidos até a rua ou um dia frio de bater o queixo... sling! Um dia o Pietro ficou doente! Chorava sem parar u chorinho estranho, meio que pedindo ajuda! Fui até o hospital e ele estava no sling, todo ajeitadinho, dormindo e gemendo! Ficamos por lá, ele foi internado! Mas não saiu do sling! Aliás, até mesmo a cama compartilhada continuou no hospital!!!! Imagina se eu iria deixar meu bebê dormir sozinho doente! O berço ficava vazio e ele dormia na cama do acompanhante comigo!!!! E durante o dia: sling! Ele era o bebê mais feliz de lá! Nós ficávamos passeando no corredor e todo mundo olhando... Ajudou muito o sling naqueles dias!!!

Hoje ele está com 1 ano e 1 mês. Pesa 9,200 kg e tem 75 cm (miudinho). Ainda andamos por aí slingados! Ele mama, dorme, acorda, tudo no sling!!! E eu tenho ficado muito feliz em encontrar mais pessoas com slings por aí! Antes me falavam que era judiação, agora que passou na Ana Maria Braga as pessoas sempre me falam "eu vi na TV, é bom mesmo?". Sling é o máximo!!!!!


Segue um texto que tem no site Babyslings:


"O quê é "slingar" um bebê?

Em simples palavras, "slingar" um bebê é transportá-lo junto ao corpo, sustentado através de uma faixa. Em diversas culturas (indígenas, africanas, asiáticas), o transporte de bebês e mesmo crianças novinhas através de “tipóias” é um hábito, algo amplamente praticado. Isso por quê a tipóia atua como uma “barriga de transição” (traduzindo bem ao pé da letra), permitindo a continuação da conexão mamãe-bebê, o que é muito favorável ao desenvolvimento emocional desse bebê, além de facilitar a vida da mãe em suas tarefas diárias. Essa linha de pensamento você encontra no site: http://www.nineinnineout.org/

O “carregar o bebê” tem uma relação próxima ao que é chamado nos EUA de “attachment parenting” (amamentação prolongada, o ser receptivo às necessidades do bebê, o dormir junto, mantendo o contato durante a noite, etc.). Esse meio de carregar / transportar seu bebê estabelece uma excelente comunicação com a criança desde o início da vida, mostrando ser este um meio mais relaxado e de maior conteúdo para vivenciar a relação pai/mãe/bebê. Mãe/pai calmo é bebê calmo também. É um bebê menos incomodado, que chora menos, que tem menos cólica, que dorme melhor à noite, que mama durante períodos maiores de tempo e mantém um período maior entre as mamadas.... Mãe/pai calmo é uma pessoa mais feliz, que pode sair, dar uma volta, que pode realizar suas tarefas diárias com maior concentração. Quem já teve um bebê 24 horas online consigo, sabe a importância de ter um bebê mais tranquilo.

O carregar a criança tem um sentido também de cuidar: ao invés de depositar nossos bebês em "recipientes" diferentes (carrinho, cadeirinha do carro, chiqueirinho etc.), ao “vestir” sua criança você estará compartilhando seu calor, o rítmo de sua respiração, o som de sua voz, o cheiro. Sim, somos mamíferos.... Isso significa que você estará mais receptiva às necessidades dessa criança, estabelecendo uma melhor comunicação com ela. De uma maneira breve, “vestir” sua criança é uma maneira de mostrar que você está sempre disponível para ela e que a conexão que vocês formaram durante 9 meses de gestação não terminou no nascimento. "


Esse texto continua aqui.


Carrege seu bebê!!!!!